Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Guia do Envelhecimento Ativo

Saúde, Bem-estar, Moda, beleza e Exercício Físico no Envelhecimento

Guia do Envelhecimento Ativo

Saúde, Bem-estar, Moda, beleza e Exercício Físico no Envelhecimento

O meu pai rendeu-se ao iphone

Luísa de Sousa, 20.12.18

20161217_165957.jpg

 

Apesar de haver algum  declínio generalizado das capacidades cognitivas com o envelhecimento, o meu pai, com 90 anos, quer fugir a essa regra.

 

Há 3 anos atrás abandonou o seu telemóvel com teclas e aderiu aos touch.

 

Claro que no início  foi complicado, atender e fazer chamadas!

 

Mas, com a sua enorme persistência e determinação, lá chegou.

 

Agora decidiu pelo iphone.

 

E não é que tem jeito para a coisa?

 

Amante do desporto, especialmente do futebol, quer ver as notícias e jogos de futebol "em qualquer sítio" .... porque o meu pai é um bom vivant.

 

Reformado desde os 50 anos, nunca se deixou acomodar.

 

Tirou um curso de massagista, e exerce até hoje, no Club Sports Marítimo.

 

E quando não está nos treinos, "inventa" sempre alguma coisa para fazer.

 

Tem sempre amigos à porta, a convidá-lo para passear, tomar café ou simplesmente conversar. Tem sempre tema de conversa e é uma benção ouvi-lo contar o que "sofreu" antes do 25 de abril, porque era "de esquerda".

 

Amigos com menos 20 anos que ele, pois os amigos da sua idade já cá não estão  ....

 

Está sempre disponível para ajudar os amigos e principalmente a sua "prole", como diz.

 

Homem com uma enorme sabedoria, sempre à procura de mais conhecimento, e o iphone ou "tablet", como ele diz,  veio ajudá-lo.

 

O que será que vai querer a seguir?

 

Amo-te daqui até ao infinito, papi.

Luísa de Sousa

 

Meu Pai, meu Herói, minha Inspiração

Luísa de Sousa, 17.12.18

32977864_10214316627901529_1777214976973340672_n.j

 

Meu Herói, meu orgulho, minha inspiração ... o meu querido PAI!


Com 90 anos, é um exemplo de envelhecimento activo e bem-sucedido.

 

Foi bombeiro voluntário e electricista até à reforma.

 

Depois, tirou um curso de massagista, e até hoje desempenha as funções no Club Sports Marítimo.

 

Corre o campo de uma ponta à outra, para socorrer e ajudar os miúdos da bola.

 

Tem uma energia tremenda!

 

Ajuda a todos em casa: vai ao supermercado, paga as contas, vai com a neta ao dentista, lava a louça, faz a cama, "quebra qualquer galho" que seja necessário.


O meu Pai-Herói foi recentemente homenageado na Gala Marítimo 2018, com o prémio de Sócio Mérito 2018. 

 

32376734_10214309205875983_2024592912695689216_n.j


Homem de valores!


Orgulho-me de "carregar" todos os valores que me passaste: humildade, solidariedade, justiça, verdade, lealdade, honestidade e muitos mais ....


Adoro-te meu Herói.

 

Estou muito orgulhosa de ti PAI! 

 

Obrigada por seres quem és e por me teres dado o privilégio de fazer parte da tua vida.

 

És um grande HOMEM.

 

Amo-te daqui até ao infinito.

 

Luísa de Sousa

Desapegar-se ....

Luísa de Sousa, 15.12.18

30581315_1740801279318456_5349162904224530432_n.jp

Desde Janeiro de 2018, quando fiz a minha lista dos objectivos a cumprir para este ano, que tento desapegar-me do que não interessa, nem acrescenta nada à minha vida.

 

Não é fácil, atrevo-me a dizer que é muito difícil, principalmente quando temos pessoas à nossa volta que não entendem esta necessidade e acham que estamos a descartá-las e a eliminar das nossas vidas tudo o que nos une.

 

Mas, para seguir em frente, necessitamos deixar para trás tudo o que nos causa dor.

 

É uma missão muito dificil desapegar-se do passado, principalmente quando estamos "confortavelmente entorpecidos".

 

Cortar as amarras, abandonar a zona de conforto e nos assumirmos pelo que somos e não pelo que temos, é um exercício muito difícil de perceber.

 

Causa muita dor sair para o desconhecido e deixar algo que nos é familiar, e que sempre fez parte da nossa vida.

 

Mas, desapegar-se de quê?

 

De tudo o que nos anula, nos rebaixa, nos faz sentir mal, infeliz, que nos diminui, que atrasa o nosso desenvolvimento pessoal e profissional;

 

De pessoas tóxicas;

 

De más decisões, maus pensamentos;

 

De conversas fracas, impróprias, improdutivas, sem inspiração;

 

De bens materiais dispensáveis;

 

De dúvidas, de medos, de mentiras, de falsidades, de intrigas;

 

De crenças limitadoras.

 

É necessário praticar o desapego, para renascer, reerguer-se e voltar a "ver o sol brilhar".

 

Luísa de Sousa

 

 

 

Look 50+ - Botas + Vestido

Luísa de Sousa, 14.12.18

d6e7acdedaea34c1dd5e13c25c510e0c.jpg

A moda botas + vestido é um look intemporal e veio para ficar.

Nesta estação estamos a usar o vestido com botas de cano alto, e, para quem não quer mostrar as pernas, é uma boa aposta.

O look de hoje 50+, é composto por um vestido em lã fina branco, botas acima do joelho (over de knee) pretas, de camurça, e um casaco comprido preto, também ele uma tendência neste outono/inverno 2018.

Em qualquer idade podemos vestir muito bem e elegantes, não existe dress code para determinada faixa etária.

Convém é vestir-se para se agradar e para estar confortável, de forma a sentir-se bem consigo.

 

Gostaram do look?

Luísa de Sousa

 

Foto: Pinterest

Look 50+ - Rosa Choque + Preto

Luísa de Sousa, 13.12.18

111a0065fa4173cdc44d685f335e0a31.jpg

Aqui está um look 50+ com duas das corres que mais gosto: preto e rosa choque.

 

Combinam muito bem, e rejuvenescem o outfit de quem o usa.

 

Dá aquele brilho extra que queremos mostrar.

 

O look 50+ de hoje é composto por um conjunto de calça e casaco, tipo blazer, preto, dois básicos a ter obrigatoriamente no closet, que vai bater anos e anos, e uma camisa ou blusa de cor rosa choque, para modernizar o look.

 

Se colocar uma echarp animal print, terá um look tendência.

 

Mais uma prova de que, apesar da idade madura, uma mulher com mais de 50 anos pode e deve vestir-se de forma juvenil, elegante e chique sem ser vulgar.

 

Um abraço

Luísa de Sousa

Foto: Pinterest

A Nutrição na 3ª Idade - Recomendações 1

Luísa de Sousa, 12.12.18

Vários estudos têm revelado que uma alimentação saudável pode influenciar favoravelmente o envelhecimento, melhorar a qualidade de vida e reduzir ou retardar o aparecimento de algumas doenças associadas à idade (OMS, 2002).

 

Com o envelhecimento podem ocorrer algumas alterações, tanto a nível sensorial, gastrointestinal ou psicossocial, com possíveis repercussões na alimentação.

 

Também associado ao envelhecimento , ocorre uma diminuição das necessidades energéticas, resultante de alterações (diminuição) do metabolismo basal, da falta de exercício físico, e, por conseguinte, da perda de massa muscular.

 

Tendo em conta estas alterações, torna-se necessário ter um cuidado específico na nutrição nesta faixa etária, uma alimentação que assegure as necessidades energéticas e nutricionais, não abdicando das refeições que tanto gostam de fazer e comer.

 

A escolha dos alimentos precisa de ser cuidadosa, preferindo-se a qualidade em vez da quantidade.

 

A nutrição na 3ª idade não é diferente da alimentação dos outros grupos etários, logo, a roda dos alimentos é um guia que ajuda a escolher e a combinar os alimentos que deverão fazer parte da alimentação diária.

roda_alimentos.png

 

- Cereais e derivados, tubérculos (28%) - 4 a 11 porções recomendadas.

- Hortícolas e legumes (23%) - 3 a 5 porções recomendadas

- Fruta (20%) - 3 a 5 porções recomendadas

- Lacticínios (18%) - 2 a 3 porções recomendadas

- Carnes, pescado e ovos (5%) - 1,5 a 4,5 porções

- Leguminosas (4%) - 1 a 2 porções

- Gorduras e óleos (2%) - 1 a 3 porções

- Água - 5 copos.

 

O número de porções recomendadas depende das necessidades energéticas individuais.

 

Comer, deve ser ao longo da vida, um prazer, e um prazer sem dores, sem azia, sem cólicas, ou qualquer outro aborrecimento que possa interferir e alterar o estado de saúde das pessoas idosas.

 

E lembre-se, para um completo bem-estar físico, mental e social, é importante fazer uma alimentação saudável, variada e equilibrada.

 

Luísa de Sousa

Referências:

OMS (2002), Envelhecimento Activo, Geneve: WHO

Sociedade Portuguesa de Geriatria e Gerontologia.

14 Gafes Fashion depois dos 50 anos

Luísa de Sousa, 11.12.18

coollogo_com-2211801.png

 

Aos 45 - 50 anos, e com alguma surpresa, colocamo-nos aquela questão um pouco surrealista:

 

Será que ainda posso usar isto?

Será que vou ficar ridícula ou fica-me bem?

Quero parecer jovem, o que visto?

 

Na verdade, não nos podemos agarrar a tudo o que nos assentava bem aos 30 ou 40 anos.

 

Nós mudámos, a época mudou e a moda também.

 

O nosso corpo também poderá ter mudado, os nossos interesses mudaram, os nossos objectivos poderão ser outros, e, os comportamentos também.

 

É preciso saber revigorar o nosso estilo quando envelhecemos, perceber o que nos assenta bem, e principalmente, o que se adapta melhor ao nosso físico, ambiente e estilo de vida.

 

Podemos, em desespero, cometer algumas gafes fashion, tais como:

 

1 - Minissaia e minicalçoes - Por favor, já não temos a pernocas tonificadas como antes, logo, não usar, até mesmo para a praia ..... pode levar uns corsários ou calções pelo joelho.

 

2 - Cores néon - Não quererá que a confundam com um semáforo. As cores néon ficam bem às adolescentes, não às mulheres de 50.

 

3 - Brincos enormes - Depois dos 50, os músculos faciais diminuem de tamanho, afinando ligeiramente o rosto, logo, brincos grandes aumentará e destacará ainda mais a flacidez.

 

4 - Peles - Rapidamente parecerá a Cruella dos 101 Dálmatas. As peles em mulheres maduras fará com que pareçam 10 anos mais velhas, principalmente se se vestir dos pés à cabeça.

 

5 - Túnicas com estampados folclóricos ou de tecido africano - Depois de uma certa idade parecerá estar mascarada.

 

6 - T-shirts justinhas e curtas - Pelas razões obvias e por ser uma atitude de uma pessoa velha, que quer parecer uma adolescente.

 

7 - Botas de tachas ou franjas - Esqueça, por mais tendência que possa ser, .... fica horrível.

 

8 - Calças de ganga rasgadas - Fica muito bem nas meninas, mas por favor, não precisa disso, parecerá que quer desafiar ....

 

9 - Brincos grandes e colar ao mesmo tempo - Além de parecer uma árvore de natal, não fica nada bem, nem em qualquer idade.

 

10 - Piercings - Mesmo que tenha piercings desde 1900, por favor tire-os, não é nada elegante nem feminino.

 

11 - Cintura descaída - Ainda bem que a tendência é cintura subida, mas mesmo que voltemos a usar a cintura descaída, é proibido aos 50 anos.

 

12 - Leggings - Por favor, por favor, por favor, não é preciso dizer mais. O "traseiro" já não é igual. Mesmo que queira usar leggings, que seja com uma camisa comprida ou túnica.

 

13 - Chinelos de plástico - Nem mesmo para a piscina. Nada é mais vulgar e prejudica até um visual descontraído.

 

14 - T-shirts com mensagens sugestivas - Não há pachorra para ver uma senhora com estas mensagens. Por favor parecerá desesperada e não é isso que queremos, pois não?

 

A moda muda em todas as estações, e, mesmo que queira comprar alguma peça tendência, deve apostar sempre nos básicos e misturar. São eles que, ano após ano, nos ajudarão a estarmos sempre elegantes, femininas e porque não, sensuais.

 

Nem todas estarão de acordo com estas gafes, para algumas até poderão ser tendências fashion, mas como em tudo, existe quem concorde e quem discorde. Ficará ao critério de cada uma segui-las ou não.

 

Um abraço

Luísa de Sousa

 

 

10 Sinais de Alerta - Dificuldades Cognitivas

Luísa de Sousa, 10.12.18

Existem dificuldades cognitivas que não afetam as atividades do dia-a-dia, e são facilmente colmatadas com uma boa organização ou de algumas ajudas, tais como alertas, listas, memorandos, etc.

No entanto, existem alguns sinais de alerta e problemas, que indicam quando se deve consultar um médico, mais precisamente um neurologista, ou o médico de família,  para averiguar a causa de tais sinais e problemas, que podem indicar um envelhecimento fora do normal.

melhor-idade.jpg

Segundo a APA - Associação Americana de Psicologia (2009), existem 10 sinais de alerta que todos devemos ter em conta:

1 - Esquecer-se de onde colocou as chaves é normal e pode acontecer em qualquer idade, mas esquecer-se para que servem as chaves, ou de como se abre uma porta, não é parte normal no envelhecimento;

2 - Esquecer-se de como realizar as tarefas quotidianas, tais como lidar com o dinheiro, pagar as contas, cozinhar;

3 - Ter dificuldade em resolver problemas da vida diária, tais como problemas do trabalho e da vida doméstica;

4 - Não conseguir aprender coisas novas, como por exemplo, ir ao supermercado por uma estrada alternativa, como funciona um microondas novo, como funciona o aspirador;

5  - Perder-se em locais familiares;

6 - Sentir dificuldades em encontrar o vocabulário certo para se expressar;

7 - Não reconhecer os nomes das pessoas próximas, como familiares ou amigos;

8 - Realizar várias vezes a mesma pergunta como se nunca a tivesse feito (por exemplo, perguntar várias vezes que dia é hoje, como se o estivesse a fazer pela primeira vez);

9 - Esquecer-se dos seus objectos pessoais recorrentemente e em diferentes situações;

10 - Não identificar ou reconhecer objectos conhecidos (por exemplo, utensílios domésticos).

 

No processo de envelhecimento verificam-se algumas mudanças a nível cognitivo que podem afetar o desempenho da pessoa, pelo que é bom saber reconhecer alguns sinais, para poder prevenir, e asim, atuar atempadamente.

No entanto, sabe-se que muitas dasdificuldades mentais que se associam ao envelhecimento, são fruto do "desuso da mente", a qual necessita, assim como o corpo, de ser exercitada, para funcionar adequadamente.

 

Um abraço

Luísa de Sousa

 

Referências: APA - Associação Americana de Psicologia,  http://www.apa.org/pi/aging/memory-and-aging-pdf, acedido em 2009.

Foto: Google

Atividades de Lazer no Envelhecimento

Luísa de Sousa, 07.12.18

lazer-idoso-800x445.jpg

 

O envolvimento em atividades de lazer no envelhecimento é imprescindível para manter e alcançar níveis satisfatórios de saúde e bem-estar.

Entende-se por lazer, o tempo dedicado ao ócio, ao entretenimento, à diversão, muitas vezes confundido com o tempo dispendido em funções familiares, sociais ou profissionais.

No envelhecimento, as atividades de lazer podem ser feitas dentro ou fora de casa, com ou sem companhia de amigos, embora seja mais vantajoso do ponto de vista social, serem partilhadas com outras pessoas.

 

8 atividades de Lazer no Envelhecimento

 

Eis algumas sugestões, que a pessoa idosa ou de meia idade poderá envolver-se, que para estar ocupada e sentir-se bem física, psíquica e socialmente:

 

1 - Jogos - cartas, dominó, solitário, jogos de computador, videojogos, monopólio, etc - esta atividade alia a distração ao conhecimento, podendo incluir componentes competitivas e de socialização.

 

2 - Artes - pintura ou escultura,, fotografia, modelismo, música (aprender a tocar um instrumento), trabalhos manuais - uma forma de distração, podendo cultivar o gosto pela estética.

 

3 - Cultura e história - museus, documentários, colecções (selos, presépios, porta-chaves, etc), memórias da família, árvore genealógica - promove o conhecimento e a cultura sobre o mundo e o país, podendo despertar uma herança para os descendentes.

 

4 - Entretenimento - espetáculos de dança, teatro ou musica, concursos de rádio e televisão, feiras, romarias - permite a socilização com os outros e distração.

 

5 - Turismo - viagens dentro e fora do país, rotas turísticas (visitas a castelos, vinhas, aldeias históricas, spas) - possibilita o conhecimento de várias realidades e tradições.

 

6 - Aventura e natureza - observação das aves, trilhos, orientação, campismo - desenvolve o espírito de sobrevivência e de comunhão com o meio ambiente.

 

7 - Desporto - caminhadas, hidroginástica, yoga, meditação, pilates, golfe, natação, ginástica para a 3ª idade - em equipa ou individual, permite ativar o corpo fisicamente e a socialização.

 

8 - Informação - jornais ou revistas temáticas (ciência, política, economia), livros, visitas a bibliotecas municipais - promove uma ligação estreita ao conhecimento e atualidade do país e do mundo.

 

O envolvimento constante e frequente nas atividades de lazer, e das que mais gosta, é o bastante para potenciar efeitos positivos na saúde e bem-estar físico, psíquico e social da pessoa na 3ª idade.

 

Luísa de Sousa

Referências:

Ribeiro O.; Paúl C. (2011); Manual de Envelhecimento Ativo; Lisboa: Lidel

Imagens : Google