Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Guia do Envelhecimento Ativo

Saúde, Bem-estar, Moda, beleza e Exercício Físico no Envelhecimento

Saúde, Bem-estar, Moda, beleza e Exercício Físico no Envelhecimento

Guia do Envelhecimento Ativo

03
Mai19

Está a preparar-se para envelhecer?

Luísa de Sousa

 

idosos-felizes.jpg

 

Está a preparar-se para envelhecer?

 

Sei que a palavra envelhecer pode causar desconforto na maior parte das pessoas.

 

Afinal, palavras como envelhecer, envelhecimento, velhice, velho, leva-nos para imagens de decadência, doença,  pele enrugada, corpo curvado, rabugice, e todas a conotações negativas que existem.

 

Basta aceder diariamente às redes sociais, e a imagem do velho é normalmente associada a episódios de negatividade, repulsa, e até mesmo de autocomiseração.

 

Ora esta forma de encarar a velhice, o envelhecimento e o velho, traduz-se amiúde em estereótipos, preconceitos ou discriminação, que por sua vez se transforma em idadismo (discriminação em função da idade) e em particular em velhismo (discriminação para com os mais velhos).

 

De uma forma geral, a velhice tanto é uma fase temida por aqueles que "ainda lá não chegaram" como uma fase "mal vivida" pelos que nela já se encontram.

 

A verdade é que o envelhecimento é a nossa “próxima morada”, a não ser que, por alguma razão, doença ou acidente, não passemos a esta fase da vida.

 

Porque não olhar para um idoso como um ser igual, mas mais velho, com sabedoria, experiência e que muito tem a oferecer?

 

Quando fiz minha formação na área do envelhecimento, uma das minhas maiores preocupações foi desmistificar a conotação negativa impostas aos mais velhos.

 

E este blog serve esse propósito.

 

E quando penso e imagino o envelhecer, vêm-me logo à mente personalidades que souberam envelhecer de uma forma que causa inveja a qualquer jovem ou adulto.

Penso logo na Jane Fonda, actriz, activista, uma senhora que dedicou toda a sua vida a imensas causas sociais e à área do fitness e que hoje na casa dos oitenta, é um exemplo de envelhecimento activo.

 

Penso logo em Diane Keaton, Meryl Streep, Tina Turner…..

 

E os nossos Eunice Munoz, Simone de Oliveira, Ruy de Carvalho, que apesar de estarem na casa dos 80 e 90 continuam a oferecer valor à sociedade e à cultura portuguesa.

 

E, a nível pessoal, penso nos meus pais, a iniciarem os 90, que “atravessaram” a 2ª guerra mundial, o salazarismo, o 25 de Abril e que continuam aqui, activos, independentes e que ainda ajudam as suas filhas, genros, netas, e bisneta.

 

O meu pai, que apesar de reformado, ainda continua a trabalhar, é massagista das camadas jovens do Club Sport Marítimo, no seu grande sonho: ajudar os outros a se sentirem bem.

 

E tantos outros, que não caberiam aqui neste post!

 

Então o que têm estes idosos em comum?

 

O que fizeram para hoje serem um exemplo de vida a seguir?

 

Preparam-se para envelhecer!!!

 

Nunca negaram o envelhecimento.

 

Souberam aproveitar todas as fases da vida, têm uma auto estima elevada, sempre foram valorizados profissional, familiar e socialmente e sabem que ainda podem contribuir e muito!

 

Têm um objectivo de vida!

 

Contribuir, ajudar, mostrar que ainda são capazes de grandes proezas!

 

Souberam cuidar-se física e psiquicamente para estarem nesta última etapa da vida ao seu melhor!

 

Tiveram e têm comportamentos e  atitudes saudáveis ao longo da sua vida.

 

E não se preocupam com discriminações, estereótipos ou outras formas de diminuição.

 

Ao contrário, fazem questão de mostrar e provar que ser velho é muito gratificante.

 

Então como preparar-se para envelhecer?

 

Adotando, desde muito cedo, estilos de vida saudáveis.

 

Entre eles está a prática de atividade física regular, uma alimentação cuidada e equilibrada, não fumar, não beber em excesso, gostar de si, enfrentar os problemas como desafios e aprendizagem, controlar o stress e aceitar o envelhecimento como uma fase natural da vida.

 

Está a preparar-se para envelhecer?

 

 

Imagem AQUI

 

Bibliografia: 

Nelson, T.D. (2005) Ageism: Prejudice against Our Feared Future Self. Journal of Social Issues, 61, 207-221.

Minois, G. (1999) História da Velhice no Ocidente, Torema: Lisboa

33 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D