Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Guia do Envelhecimento Ativo

Saúde, Bem-estar, Moda, beleza e Exercício Físico no Envelhecimento

Guia do Envelhecimento Ativo

Saúde, Bem-estar, Moda, beleza e Exercício Físico no Envelhecimento

Nunca é tarde .....

Luísa de Sousa, 03.01.20

93b93b4ef59d657db47831f41879acf8.jpg

 

 

Apesar de o envelhecimento ser inevitável, as alterações fisiológicas e motoras decorrentes deste processo são extremamente variáveis de indivíduo para indivíduo, estando condicionado por fatores intrínsecos e extrínsecos, modificações, estas que têm efeitos negativos para o idoso, nomeadamente ao nível da mobilidade funcional, limitando a sua capacidade de realizar as mais variadas tarefas do dia-a-dia.

 

Felizmente, através de um programa de Actividade Física adequado, regular, sistemático e organizado, é possível atenuar os efeitos do envelhecimento sobre o sistema músculo-esquelético, trazendo melhorias a nível da força muscular, da densidade mineral óssea diminuindo o risco de osteoporose e aumento da resistência à fratura, melhoria da coordenação neuromuscular e estabilidade postural e redução do risco de quedas. (Spirduso, 1995; ACSM 2010).

 

Logo nunca é tarde para começar a prática de uma Actividade Física na idade avançada quando se quer investir na saúde.

 

Os ganhos, muitas vezes, acontecem de forma rápida.

 

Em algumas semanas após o início da prática do exercício físico, o idoso já sente alguma diferença no seu condicionamento físico, melhoria na qualidade de vida e no bem-estar.

 

Nunca é tarde para começar um programa de treino de exercício físico no envelhecimento

 

 

Imagem Pinterest

 

"Ser Sempre Jovem" depende de nós

Luísa de Sousa, 04.12.19

IMG_20190414_113609.jpg

Parque de Santa Catarina, Funchal, Ilha da Madeira

 

 

Procuramos o segredo da eterna juventude nos locais mais complicados e remotos, nos cosméticos caríssimos, nas cirurgias plásticas que prometem uma beleza juvenil, pedimos à ciência que investigue mais e mais a "poção da juventude" ...

Mas para quê procurar poções milagrosas da juventude eterna, quando o segredo de uma vida longa e saudável está nas nossas mãos?

 

A vida é um contínuo processo de mudança e de adaptação e é feita por etapas, todas elas imprescindíveis ao nosso crescimento, amadurecimento e envelhecimento. 

Não devemos ter a "presunção" de rejuvenescer os idosos. Isso seria ridículo e fora do seu contexto de vida.

Uma pessoa  idosa não deve pretender ter todas as capacidades e aptidões de um jovem de 20 ou 30 anos, porque se sentiria frustrado por não o conseguir.

 

Não conseguimos deter o processo de envelhecimento.

Devemos, sim, ajudar os idosos a viver melhor e com actividades próprias da sua idade.

Podemos sim, travar e retardar os sintomas de deterioração física e mental.

 

A qualidade de vida pode ser substancialmente melhorada, se facilitarmos aos idosos a capacidade de se adaptarem às  suas circunstâncias ambientais, não os marginalizando e integrando-os nas diversas actividades sociais.

 

A chave para "ser sempre jovem" está em levar uma vida sã, evitar o stress, ter uma alimentação equilibrada e adequada à idade, fazer exercício físico de forma regular e adaptado à condição física de cada um, não fumar, não beber bebidas alcoólicas e ter uma vida activa.

 

Só assim podemos envelhecer e permanecer "Sempre Jovens"!

 

 

10 dicas para activar o cérebro na menopausa

Luísa de Sousa, 09.04.19

 

A menopausa pode ser considerada uma das fases mais complicadas da vida de uma mulher, simplesmente porque desencadeia uma série de alterações desconfortáveis a nível físico, emocional e psíquico.

 

Entre pequenas alterações no estilo de vida, o recurso à medicina alternativa ou tradicional, existem várias coisas que podem ser feitas para combater os problemas de concentração na menopausa, para pôr e manter o cérebro activo e em forma nesta fase natural da vida de uma mulher.

 

1 - Faça algum tipo de exercício aeróbico pelo menos três vezes por semana – para além de se sentir física e psicologicamente rejuvenescida (favorece a circulação que transmite mais energia e oxigénio ao cérebro), vai dormir muito melhor. Sabia que uma boa caminhada ou sessão de natação tem a mesma capacidade para aumentar os níveis de concentração que muitos fármacos estimulantes?1

 

2 - Aumente o consumo alimentos com ómega 3 e 6 (salmão, atum, nozes e outras proteínas) – os ácidos gordos presentes nestes alimentos actuam ao nível da capacidade de estar alerta e concentrada; colina (ovos, produtos de soja) – esta substância é benéfica para a produção de acetilcolina; fruta e legumes – os antioxidantes presentes nestes alimentos protegem o cérebro contra a instalação de “radicais livres”.1

 

3 - Diminua o consumo de álcool (dificulta a concentração e a capacidade do cérebro armazenar e recuperar informação); cafeína (contribui para o aumento dos níveis de stresse ansiedade, para além de prejudicar um sono retemperador); e açúcar (embora dê uma sensação de bem-estar imediata, a sua duração é limitada e provoca uma acentuada diminuição de energia pouco depois).1

 

4 - Estimule o cérebro através de actividades como a leitura, palavras cruzadas, sopas de letras, sudoku, ou ter um Blog.1

 

5 - Invista numa boa noite de sono, assegurando-se que tem uma horário fixo para se deitar e levantar; que o ambiente do quarto seja agradável e confortável; praticando actividades como meditação, respiração abdominal, ioga ou tai chi que são relaxantes muito eficazes.1

 

6 - Dedique-se a actividades que a ajudam a descontrair, deixando-a mais tranquila: jardinagem, passeios a pé, artes decorativas, massagens, fotografia, contemplar a natureza,  ....1

 

7 - Reduza os factores de stress  existentes na sua vida e procure fomentar o pensamento positivo.1

 

8 - A aromaterapia e a fitoterapia são ramos da medicina alternativa que podem ser eficazes no melhoramento de problemas de concentração.1

 

9 - Enquanto potenciadores da capacidade de concentração, a toma de suplementos de Vitamina E, Gingko Biloba, Huperzine A, Acetilcarnitina ou Ginseng pode ser uma boa opção (sempre com aconselhamento médico).1

 

10 - No caso de não sentir melhorias significativas, fale com o seu médico que lhe pode receitar um medicamento convencional apropriado (sempre a última opção).1

 

A manopausa é uma fase normal, como qualquer outra, na vida de uma mulher, e apesar destas 10 dicas poderem ajudar  a ultrapassar alguns desconfortos, a aceitação desta fase é crucial.

 

1- Fonte: http://vivermenopausa.com/, acedido em 31/03/2019

 

Actividade Física e Envelhecimento Saudável

Luísa de Sousa, 18.06.15

envelhecer_bem-1100x738.jpg

 

 

Dos diversos estudos que têm sido desenvolvidos ns últimos anos para tentar descobrir o que contribui para um envelhecimento saudável e com qualidade, todos apontam para a prática de actividade física como um dos factores essenciais (Vaillant, G.E., 2003).

 

Se por um lado, a prática de actividade física está intimamente ligada a um envelhecimento saudável, é na inactividade que está na origem muitas patologias, sobretudo aquelas normalmente associadas ao processo de envelhecimento (López, R., 2002).

 

Das consequencias da inactividade física podemos salientar:

 

 

1 - Fisiológicas - patologia cardiovascular e respiratória precoce; patologia metabólicas;  patologia osteoarticular; debilitação do sistema imunitário; deminuição da produção de hormonas.

 

2 - Psicológicas - baixa auto-estima; apatia; confusão; insónias; ansiedade; depressão.

 

3 - Sociais - imagem social negativa; isolamento.

 

 

O exercício físico regular, sistemático e adaptado a esta faixa etária pode ser uma forma de atingir uma série de benefícios que contribuem para um envelhecimento activo, nomeadamente:

 

1 - Fisiológicos - aumento da resistência, força muscular, flexibilidade, equilibrio; atrasa o aparecimento de alterações posturais, dores de costas e artroses; melhora o funcionamento do sistema imunológico; reduz a probabilidade de obstipação; reduz o risco de patologias como a diabetes, obesidade, cancro do colon, osteoporose, acidente vascular cerebral, enfarte do miocárdio; dimunui a tensão arterial; melhora o sono.

 

2 - Psicológicos - melhoria das capacidades cognitivas, perceptivas e de coordenação; incrementa o sentimento de auto-estima e de bem-estar geral; melhora o humor e reduz o risco de  depressão; favorece a actividade intelectual; alivia o stress; proporciona novas aprendizagens.

 

3 - Sociais - melhoria das capacidades de comunicação; promove relações sociais; a proxima a pessoa do seu meio envolvente; ajuda na integração da pessoa ao seu meio; cria a prossibilidade de novos relacionamentos.

 

 

A prática da actividade física na 3ª idade não tem de ser dificil de praticar nem esgotante ou aborrecida para atingir os benefícios acima descritos.

 

Existem actualmente várias modalidade de actividade física adaptada que com certeza além de prazerosa é uma mais valia no processo de envelhecimento com qualidade.

 

O yoga, pilates, tai chi chuan, exercícios de força, aeróbios, dança são as modalidades mais recomendadas para esta faixa etária.

 

Contudo recomenda-se sempre uma avaliação médica antes de iniciar qualquer programa de actividade física para poder optar pela melhor modalidade que se adapte à sua condição.

 

 

Um abraço

Luísa de Sousa